3 motivos para parar de se envenenar já

1.jpg

Uma vida mais orgânica é possível


O Brasil é o país que mais consome agrotóxicos no mundo, e isso não é nenhuma novidade pra quem acompanha o nosso universo. Desde 2016 as aprovações desse tipo de substância vem aumentando no país e, de uns tempos pra cá, o número de agrotóxicos liberados no Brasil só aumenta

Precisamos dar nome aos bois: agrotóxico nada mais é do que veneno. Como o nome sugere, são substâncias supertóxicas feitas para controlar doenças, insetos, eliminar plantas daninhas e aumentar a produção. Também conhecidos como defensivos agrícolas, esses produtos cumprem muito mais do que o prometido: de tão nocivos que são, além de “defender” as plantações, também matam e intoxicam tudo que está ao seu redor, destruindo o solo, poluindo águas, adoecendo a população e levando espécies à extinção.

Já deu pra sacar que os agrotóxicos são um verdadeiro problema, mas, se você ainda não se convenceu, temos 3 motivos pra você virar a chave e revolucionar a forma como você se alimenta.

#1 Agrotóxico mata

Os venenos da agroindústria não estão de brincadeira. Apesar de os nossos governantes tratarem do assunto como se não fosse nada demais, os resultados da liberação indiscriminada de agrotóxicos são assustadores.

Um terço dos agrotóxicos liberados no Brasil inclui algum elemento proibido em países dos Estados Unidos e Europa. E esses componentes químicos não são proibidos lá fora à toa: são substâncias que podem causar graves problemas ambientais e na saúde das pessoas e animais: da intoxicação de trabalhadores durante a produção agrícola até a intoxicação de cidades inteiras - o caso mais famoso ocorreu na cidade americana de Anniston, onde as atividades de uma grande empresa de tecnologia agropecuária causaram a intoxicação de toda a população. Devido ao contato com bifenilpoliclorado, entre os anos de 1929 e 1971 os moradores da cidade sofreram com doenças graves como câncer, hepatite, diabetes e muitos deles morreram em decorrência disso.

Mas não é preciso ir tão longe. No Brasil, entre os anos de 2007 e 2017, foram 40 mil casos de intoxicação por agrotóxico, resultando em 1.900 mortes. Você não vai querer fazer parte disso, vai?

#2 Dieta plant based é mais econômica

Quando se fala em agrotóxico, logo pensamos nas verduras e alimentos frescos, mas esses químicos podem estar presentes em tudo quando o assunto é alimentação: na carne, nos derivados do leite, nos grãos e nos alimentos e bebidas industrializados que você consome.

Assinar orgânicos e receber em casa é uma ótima forma de começar.

Assinar orgânicos e receber em casa é uma ótima forma de começar.

Hoje há algumas opções de carnes e aves orgânicas, mas o preço ainda não é muito atrativo. Então, que tal diminuir o consumo de produtos de origem animal no dia a dia? Uma dieta plant based, isto é, baseada em produtos de origem vegetal, é muito mais econômica do que uma dieta com produtos de origem animal.

Você pode substituir o leite animal pelo leite vegetal (leite de aveia orgânica é supernutritivo e muito em conta!) e consumir novas fontes de proteína, como grãos (ervilha, lentilha, feijões, soja, quinoa) e cogumelos. Faça a conta, mesmo comprando esses itens em versão orgânica, a conta sai muito mais baixa do que comendo o combo de alimentos frescos envenenados e produtos convencionais de origem animal.

#3 Você decide os rumos do futuro

O consumo dita o mercado. Por isso, quando os hábitos dos consumidores mudam, também mudam as ofertas nas prateleiras.

Consumidores engajados são exigentes: não aceitam qualquer coisa, leem rótulos, questionam e boicotam. Orgânicos ainda podem parecer uma realidade distante para alguns, mas, aos poucos, estamos vendo preços mais competitivos e muito mais ofertas.

Procure, faça questão. Encontrar alimentos saudáveis e sem veneno é possível, e quanto mais gente buscar a comida sem veneno, mais o mercado vai entender que esse é o futuro da alimentação. 

Benefício extra: Uma vida mais organizada

Planeje marmitas para a semana

Planeje marmitas para a semana

Se alimentar bem exige organização, não tem jeito. E se tem uma dica que podemos te dar para mudar de vez a sua rotina é: planeje seu cardápio da semana. Com um pouco de planejamento você vai conseguir uma vida mais regrada (veja bem, isso não significa uma vida sem graça!), pode acreditar.

Nossa sugestão é sempre separar um dia da semana para planejar as refeições: veja quantos almoços, jantares, lanches e cafés da manhã precisará fazer na semana que está começando. A partir daí, bote a criatividade para funcionar (veja muitas receitas da nossa cozinha aqui), pense no que deseja comer e faça uma listinha dos ingredientes que vai precisar. A partir daí fica fácil: mãos à obra e depois é só se deliciar.

Pulo do gato: aproveite as mesmas proteínas e legumes para várias refeições, variando apenas o modo de preparo.

Planejando o cardápio fica muito mais fácil manter uma dieta saudável e orgânica, evitando que você precise apelar para qualquer coisa na rua quando a fome bater.

Agora não tem desculpa. Vamos juntos na revolução pela comida de verdade? #VemProClube


Conhece as cestas do Clube Orgânico?

Faça parte desse movimento pela comida de verdade. São várias opções de planos para você assinar e receber em casa.

4.jpg

Cestas orgânicas